Anúncio

Tecnologia sobre duas rodas: conectividade, segurança e personalização


Conectividade e mais segurança também sobre duas rodas. Assim como nos carros, tecnologias mais novas e surpreendentes ainda só estão disponíveis nos modelos top de linha; motos que, não por acaso, custam mais do que muito carro por aí. A gente foi conhecer de perto o que existe de mais moderno nesse mundo tão equilibrado e apaixonante.

Este modelo super esportivo é um exemplo de que muita velocidade deve estar proporcionalmente aliada a muita tecnologia; principalmente de segurança. Quase toda em titânio e fibra de carbono para redução de peso, essa moto de mil cilindradas chega a 192 cavalos de potência. No painel de LCD, o piloto tem todas as informações do computador de bordo e também os parâmetros eletrônicos de assistência que podem ser ajustados ao estilo de cada usuário…

Uma central eletrônica lê uma série de sensores espalhados pela moto para controlar a suspensão automaticamente e ajudar o piloto a manter a trajetória. Um sistema paralelo monitora a velocidade em tempo real e até as reações no guidão para dar mais estabilidade e, consequentemente, maior segurança a esse foguete.

A condução segura de qualquer veículo - principalmente motocicletas - requer o mínimo de distrações. Depois de muito estudo e avaliações, esta marca introduziu no início deste ano o primeiro painel de conectividade no segmento das duas rodas. Com a plataforma conectada ao smartphone e também ao comunicador do capacete via Bluetooth, é possível fazer e atender chamadas telefônicas, escutar músicas do celular, navegar por voz… tudo com um joystick bastante simples e intuitivo de operar e, claro, sem tirar as mãos do guidão.

Esta é, sem dúvida, uma das motos mais tecnológicas do mercado atual. O ABS, por exemplo, vai um passo além e, com sensores de movimento, identificam também a inclinação da moto. Assim, quando o piloto precisa, por exemplo, fazer uma frenagem de emergência em uma curva, o sistema entende quando o piloto aplica força demais nos freios e controla essa intensidade automaticamente para o mínimo suficiente para que seja possível fazer o desvio sem perder a trajetória.

Esta pequena caixinha preta quase escondida atrás do motor pode ser visto como um verdadeiro cérebro, que pensa, identifica a situação, e toma algumas decisões de forma autônoma. O sistema dinâmico de suspensão eletrônica usa uma série de sensores para analisar a situação de pilotagem em tempo real e controlar o amortecimento da moto - o que oferece não só maior conforto, mas muito mais segurança a quem estiver em cima da moto.

Para quem não pilota ter ideia do que isso significa, antes, qualquer mínimo ajuste na suspensão necessitava que o dono levasse a moto a um mecânico para, com algumas ferramentas e muito tempo, pudesse fazer as modificações. Agora tudo está ao alcance de um simples botão. Além da atuação dinâmica e autônoma da suspensão, o usuário ainda pode definir modos de condução pré-definidos como chuva, estrada ou off-road. Cada modo de pilotagem dá ao motociclista uma configuração de amortecimento, conforme recomendado pelos especialistas da marca.

Outra tecnologia é o controle de tração dinâmico. Diferente de outros sistemas do gênero, este modelo leva em conta também a inclinação da moto. Em superfícies de menor aderência à estrada e durante testes de atrito, o controle de tração ajuda o motociclista a não derrapar. O sistema funciona ao comparar, em milésimos de segundo, a velocidade das duas rodas medidas pelos sensores do ABS e combina essa informação com os dados do detector de inclinação.

É natural que essas tecnologias ainda custem muito caro. Interessante é saber que um dia elas estarão presentes inclusive nos modelos de entrada mais acessíveis, reduzindo assim o número de acidentes, além de oferecer maior conforto aos amantes das duas rodas. Por enquanto, só não inventaram uma tecnologia que evite queda.

Via olhar digital
-publicidade-

Postar um comentário

0 Comentários