Os smartphones que mais emitem radiação, segundo um órgão federal da Alemanha

O Ministério da Proteção contra Radiação (BfS, na sigla em alemão), um órgão federal da Alemanha, alimenta constantemente um extenso banco de dados, publicamente acessível, de smartphones vendidos oficialmente no país e a radiação emitida por eles.


O instituto de pesquisa Statista elaborou um infográfico que mostra quais smartphones emitem mais radiação atualmente, de acordo com as análises do BfS sobre a taxa de absorção específica (SAR, na sigla em inglês), um método utilizado mundialmente.


O SAR estabelece um valor, medido em watt por quilograma, de radiação absorvida por tecido biológico. Ou seja, esse número expressa quantos watts de radiação eletromagnética são absorvidos a cada quilo do corpo humano.

Vale lembrar que nenhum estudo publicado até hoje conseguiu concluir com certeza se o nível de radiação emitido por smartphones faz mal ou não para o ser humano. Ainda assim, algumas agências regulatórias pelo mundo catalogam essa informação, como é o caso do BfS.

Não existe um consenso global sobre qual nível de radiação pode ser considerado "seguro". No entanto, na Alemanha, um órgão estatal chamado Der Blaue Engel oferece certificados de "amigável ao meio ambiente" para produtos com nível máximo de 0,60 de SAR. Todos os celulares da lista passam desse nível.

Entre eles, apenas três são vendidos no Brasil: o iPhone 7, o iPhone 8 e o Xperia XZ1 Compact, da Sony. Vale notar também que o ranking é dominado por marcas chinesas como Xiaomi, OnePlus e Huawei. Esta última está de retorno marcado para o Brasil no segundo semestre deste ano.

Via olhar digital
-publicidade-

Postar um comentário

0 Comentários