Anúncio

O Galaxy S10+ pode ser o primeiro celular a custar mais de R$ 10 mil no Brasil?

A Apple leva a fama de ser a empresa mais “careira” entre as grandes fabricantes de celular, mas o fato é que a empresa está em uma competição bastante apertada por este título com a Samsung. Com o anúncio do Galaxy S10, a empresa coreana tomou o topo de empresa que cobra mais caro por um celular “mainstream”.


Não estamos falando do Galaxy Fold, que ainda é praticamente um protótipo, e será vendido por US$ 2.000 justamente pelo seu fator novidade. Falamos aqui da versão de 1 TB do Galaxy S10+, que chegará ao mercado americano por nada menos que US$ 1.600, o que é inédito entre os celulares das principais fabricantes do mercado.

Até hoje, o título de celular mais caro era justamente da Apple, com seu iPhone XS Max de 512 GB de armazenamento interno. O aparelho foi lançado nos EUA pelo preço de US$ 1.450, o que era bem mais do que o Galaxy Note 9, por exemplo, lançado em sua versão mais cara por US$ 1.250 com os mesmos 512 GB.

Quando chegou ao Brasil, o iPhone XS Max foi o primeiro smartphone a flertar com a ingrata casa dos cinco dígitos de preço. O dispositivo, em sua versão mais cara, tem seu preço oficial na casa dos R$ 9.999. Se a Samsung adotar a mesma política de preços da Apple, o Galaxy S10+ pode ser o primeiro aparelho a superar a marca dos R$ 10 mil de preço.

A vantagem é que a Samsung tem uma política de preços um pouco mais amigável do que a Apple no Brasil. No exterior, as duas brigam de forma parelha para saber quem cobra mais caro pelos seus celulares, mas aqui a coreana consegue manter seus preços um pouco mais dentro da realidade do mercado brasileiro, o que não pode ser dito sobre a Apple. Outra vantagem: os celulares da Samsung desvalorizam muito mais rapidamente no varejo, então alguns meses após o lançamento ele certamente estará muito mais acessível.

-publicidade-

Postar um comentário

0 Comentários