Anúncio

Novo RG traz QR Code e dados de até 12 documentos

Enquanto o Documento Nacional de Identidade (DNI) não chega, o RG se atualiza: já emitida em oito estados e no Distrito Federal, a nova versão da carteira de identidade traz QR Code para comprovação de autenticidade e permite a inclusão de dados de até outros 12 documentos.


O RG já permitia a inclusão de informações como número de CPF, tipo sanguíneo e cadastro de NIS, PIS ou PASEP. Com o novo modelo, o documento pode incluir dados da carteira de trabalho (CTPS), carteira de motorista (CNH), título de eleitor, identidade profissional, certificação militar, cartão do SUS (CNS), entre outros.

A inclusão dessas informações só é possível mediante apresentação dos documentos originais para comprovação. No caso de tipo sanguíneo, por exemplo, exames médicos e carteiras de doação de sangue com essa informação costumam ser aceitos.

Para atestar a autenticidade do documento, o novo modelo de RG traz um QR Code (em alguns estados, como São Paulo, esse código é inserido há algum tempo no documento), além de outros elementos de segurança, como detalhes em relevo tátil ou reativos à luz ultravioleta.

Por enquanto, apenas o Distrito Federal e mais oito estados estão emitindo a nova carteira de identidade: Acre, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná. A ideia, porém, é fazer todo o Brasil emitir o documento até março de 2020.


Nos estados em que a emissão já é realizada, o novo modelo é direcionado a quem está tirando a carteira de identidade pela primeira vez ou está providenciando uma segunda via. Documentos nos modelos antigos continuam valendo: se você tem uma versão anterior do RG em bom estado, não é necessário fazer a troca.

A nova versão do RG tem como base o decreto 9.278 de 2018, da Presidência da República. Os custos (quando for o caso) e os procedimentos para emissão são definidos pelo órgão de identificação de cada estado.


O decreto também autoriza a emissão do RG em formato de cartão, versão que tem dimensões menores (85,6 x 54 mm) e chip para aproximação (contactless). No Mato Grosso, essa opção já está disponível e custa R$ 99,53 ao cidadão. O cartão tem durabilidade estimada em 10 anos.

Com informações: G1
-publicidade-

Postar um comentário

0 Comentários