Anúncio

Intel anuncia primeiros processadores Core de 10ª geração (Ice Lake)


Essa primeira leva é composta por 11 novos chips Core i3, i5 e i7, sendo seis pertencentes à serie U (com TDP de 15 W a 28 W) e cinco à série Y (mais econômica, de 9 W a 12 W). São eles (repare no número antes do ‘G’: o 5 e o 8 indicam a série U, 0 indica a série Y):
Série UNúcleos / ThreadsClock (GHz)CacheGráficos (EUs)TDP 
Core i7-1068G74 / 82,3 / máx. 4,18 MBIris Plus (64)28 W
Core i7-1065G74 / 81,3 / máx. 3,98 MBIris Plus (64)15-25 W
Core i5-1035G74 / 81,2 / máx. 3,76 MBIris Plus (64)15-25 W
Core i5-1035G44 / 81,1 / máx. 3,76 MBIris Plus (48)15-25 W
Core i5-1035G14 / 81,0 / máx. 3,66 MBUHD (32)15-25 W
Core i3-1005G12 / 41,2 / máx. 3,44 MBUHD (32)15-25 W
Série YNúcleos / ThreadsClock (GHz)CacheGráficos (EUs)TDP 
Core i7-1060G74 / 81,0 / máx. 3,88 MBIris Plus (64)9-12 W
Core i5-1030G74 / 80,8 / máx. 3,56 MBIris Plus (64)9-12 W
Core i5-1030G44 / 80,7 / máx. 3,56 MBIris Plus (48)9-12 W
Core i3-1000G42 / 41,1 / máx. 3,24 MBIris Plus (48)9-12 W
Core i3-1000G12 / 41,0 / máx. 3,24 MBUHD (32)9-12 W
Toda nova geração traz promessa de mais desempenho. Aqui não é diferente. Mas, nos chips Ice Lake, a Intel destaca os recursos para inteligência artificial, como a compatibilidade com as instruções Deep Learning Boost e o Intel GNA (Gaussian & Neural Accelerator), mecanismo que trabalha em segundo plano em tarefas como processamento de voz e supressão de ruído.

Note que a nomenclatura mudou. Agora existe um sufixo com a letra ‘G’ seguida de um número. Essa informação tem relação com a capacidade gráfica do chip, mais precisamente, com a quantidade de Execution Units (EU) de cada modelo.

O sufixo G7 indica que a GPU integrada tem 64 EUs. Já os sufixos G4 e G1 correspondem a 48 e 32 EUs, respectivamente. O G1 também faz referência aos gráficos Intel UHD. As novas GPUs Iris Plus em si estão presentes só nos modelos mais avançados.

Em uma comparação simplificada, as Execution Units estão para a Intel como as Compute Units estão para as GPUs Radeon, o que significa que, quanto maior o número, mais capacidade gráfica o chip tem.


A parte gráfica é justamente um dos pontos destacados pela Intel. A companhia afirma que os processadores com GPU Iris Plus são baseados na arquitetura Intel Gen11 e têm até o dobro de desempenho na comparação com as gerações anteriores.

Eles podem rodar jogos em 1080p com fluidez ou vídeos em 4K com HDR, tudo isso sem elevar o consumo de energia. Além disso, a décima geração de chips Core traz suporte ao Vesa Adaptive Sync (padrão que sincroniza a taxa de atualização do monitor com a GPU) e ao codec H.265 (HEVC).

A Intel enfatiza ainda a compatibilidade nativa com o Thunderbolt 3 (até quatro portas) — padrão que trabalha com transferência de dados de até 40 Gb/s — e com o Wi-Fi 6 (Wi-Fi 802.11ax), sucessor do Wi-Fi 802.11ac (agora chamado de Wi-Fi 5). Espera-se que, com uma ajudinha dos chips Ice Lake, a adoção desses padrões pela indústria ganhe força.

Segundo a Intel, os primeiros laptops baseados nos processadores Core de décima geração devem ser lançados até o fim do ano. Entre eles estarão modelos de linhas como Dell XP e HP Envy.

-publicidade-

Postar um comentário

0 Comentários